Como um bom planejamento de marketing digital pode incrementar (e muito) seus negócios.

Como um bom planejamento de marketing digital pode incrementar (e muito) seus negócios.

Como um bom planejamento de marketing digital pode incrementar (e muito) seus negócios.

Por Dirceu Nunes

Muito se fala que vender pela internet é um bom negócio em qualquer setor da economia. É verdade. Mas sem um bom planejamento, o negócio não avança e “fecha as portas” como qualquer outro tipo de negócio. Para ter sucesso com vendas através da internet, seja através do e-commerce ou de vendas indiretas, é imprescindível que exista um bom planejamento estratégico de marketing digital tal como é fundamental um plano de negócios para a criação de uma empresa.

Um site sozinho não vende. Por mais “lindo” que ele seja. É preciso utilizar-se de todas as ferramentas e canais que a internet oferece para que se consiga atingir seu público-alvo de forma objetiva, sem ser invasivo. Sua empresa nem precisa ter um setor específico de marketing digital para o sucesso de seu negócio virtual. Dependendo de seus objetivos, é muito mais econômico contratar uma agência para apoiar suas estratégias. Mas nem pense em deixar isso em “mãos amadoras”. Isso pode provocar danos incalculáveis à sua marca. Essa também é uma das razões que torna o planejamento fundamental para o alcance de seus objetivos.

metodologia 8 psO planejamento estratégico de marketing digital (PEMD) é um documento amplo e detalhado que indica todas as ações necessárias para o sucesso de seu negócio na internet. E um planejamento eficiente deve ser trabalhado sobre uma metodologia testada e aprovada, com resultados comprovadamente lucrativos.

Uma das metodologias mais aplicadas atualmente é a dos 8 Ps do marketing digital, criado por Conrado Adolpho, um dos maiores nomes brasileiros quando o assunto é marketing e economia digital.

O desenvolvimento do planejamento começa na análise da situação atual do negócio, partindo para a aplicação dos 8 Ps, que interagem entre si e são validados a cada etapa, como:

1º P – Pesquisa: É a análise profunda do comportamento de seu público-alvo na internet, traçando um perfil preciso de suas intenções de compras com base nas principais palavras-chave relacionadas ao seu negócio.

2º P – Planejamento: Nesta fase, os estudos executados no 1º P começam a tomar as formas do negócio pretendido. O planejamento ainda inclui a análise e instruções sobre o posicionamento de mercado de sua marca.

3º P – Produção: Aqui se começa a transformação do que antes era apenas uma ideia em uma máquina de vender. Esta fase aplica eficientemente os estudos das fases anteriores.

4º P – Publicação: Os dados das fases anteriores se convergem aqui em conteúdo útil e persuasivo ao usuário e de acordo com as técnicas de SEO (search engine optimization ou otimização de conteúdo para buscas).

5º P – Promoção: Foco em campanhas promocionais no ambiente online que geram resultados em curto prazo.

6º P – Propagação: Trata das estratégias de divulgação online que aumentam o tráfego no site e fortalecem a marca na internet.

7º P – Personalização: Nesta fase são usadas técnicas de marketing de relacionamento visando melhorar a comunicação com clientes e, por consequência, sua fidelização à marca.

8º P – Precisão: É a fase de análise de resultados. Com base no tráfego e nas metas estipuladas as estratégias são potencializadas ou alteradas.

Bom, agora que você já conhece um pouco dessa metodologia, que tal conhecer um case de sucesso de sua aplicação?

Fundada em 1981 a Passarela é atualmente a maior rede de lojas especializada em calçados do interior do estado de São Paulo, com 25 lojas físicas espalhadas em 10 cidades e uma loja virtual que atende todo o Brasil. O fundador e comandante da empresa, Vanoil da Rocha Pereira, saiu do Paraná, onde era trabalhador rural, para empreender em terras férteis.

O e-commerce da Passarela começou em 2005, quando inseriram o botão “comprar” nas páginas de materiais esportivos do site existente à época. O negócio deu tão certo que não parou de crescer. “Em 4 anos, tivemos um resultado equivalente a 20 anos. Na internet tudo acontece muito rápido. As visitas aumentam diariamente no site. Para nós a internet é, com certamente, um canal de distribuição que deixa a imagem da marca altamente exposta”, afirma Vanoil.

Atualmente, 10% das vendas em seu e-commerce são investidos na própria internet, enquanto 3% da receita da empresa é utilizada em mídias tradicionais. A loja virtual da Passarela tem uma taxa de conversão em vendas de 1,5% (8º P) e foi reestruturada para ficar bem posicionada nos buscadores da web (leia-se Google), com atualizações diárias (4º P). As buscas no Google são responsáveis por 20% de todas as visitas na loja virtual.

Por ter diversas marcas como anunciantes na loja virtual da Passarela, as palavras-chave são escolhidas com foco em produtos e marcas, mensuradas frequentemente para manter as que têm melhor desempenho (1º e 8º Ps). “É primordial ter uma boa colocação nos buscadores para atingir um melhor desempenho em vendas”, diz Vanoil.

Palavras-chave importantes ao negócio da empresa, como “sapatos femininos”, “calçados femininos”, “calçados masculinos”, “calçados”, “sandálias” e outras tantas, apresentam a loja virtual da Passarela na primeira página do Google, na busca natural e também nos links patrocinados (anúncios).

Com relação ao planejamento estratégico de marketing digital, Vanoil comenta que para obter esse excelente resultado a Passarela sempre o desenvolve com antecedência (2º P).

A Passarela utiliza outras diversas ferramentas de marketing digital. A empresa destina 2% da verba de internet para hotsites, sendo que o retorno do investimento (ROI) costuma ser de 10 vezes o valor investido (5º P). Já no caso de e-mail marketing, depois de construir seu próprio banco de dados segmentado, onde os clientes recebem semanalmente ofertas de acordo com seu perfil, a ferramenta passou a ser responsável por mais de 7,5% da receita da Passarela (7º P).

A Passarela também está presente em redes sociais como Orkut, Facebook e Twitter (6º P). Esse canal é mais utilizado para branding, fidelização e interação com os usuários, sem foco direto em resultados financeiros. “A utilização das redes sociais nos trouxe um resultado surpreendente. Acredito que a ideia de expor o produto de forma indireta, como uma dica, algo que favorecerá o consumidor, desperta o interesse e o desejo, cria uma relação próxima de que ele pode reclamar, elogiar, pedir ajuda, esclarecer dúvidas. Temos uma excelente equipe de comunicação que monitora diariamente todos os perfis da empresa, encaminhando as solicitações, sugestões e reclamações postadas, para responder aos clientes. Esta foi a maneira que encontramos para fidelizar nosso cliente”, ressalta Vanoil sobre a importância da presença da Passarela nas redes sociais.

A Passarela mensura os resultados de suas ações de marketing digital pelo Google Analytics e direciona a estratégia de comunicação de acordo com a interpretação dos dados coletados (8º P).

Esse case e muitos outros estão na base do criador dos 8 Ps do Marketing Digital, Conrado Adolpho. Clique para conhecê-los.

Você que reconhece que a internet pode ajudar a fortalecer sua marca e ampliar suas vendas e receitas, mas ainda não sabia por onde começar, agora já sabe que a construção do planejamento estratégico de marketing digital pode ser vital para o sucesso de suas estratégias. Pense nisso. Se precisar, conte com os serviços de marketing digital da START.

 

Dirceu Nunes é Consultor da Start Soluções em Marketing e Gestão de Negócios.

 

Sem comentários

Você pode postar o primeiro comentário.

Deixe um comentário

Please enter your name. Please enter an valid email address. Favor escrever um comentário